Segundo Bárbara, O Prejuízo Estimado É De R$ 5 Mil.

A ação de criminosos forçou a paralisação de um projeto social voltado para mulheres com câncer em Curitiba. Na última sexta-feira (26), um homem invadiu o estúdio da tatuadora Bárbara Nhiemetz, criadora do projeto Cores que Acolhem, e levou todos os equipamentos que ela usava para cobrir as cicatrizes e elevar a autoestima de quem enfrentou a doença. Ela conta que descobriu havia sido assaltada justamente quando chegava com duas clientes em seu estúdio, no Centro de Curitiba. “Notamos que o local estava esquisito e, quando entramos, vi que todas as tintas que eu uso para cobertura de cicatrizes e outras tatuagens, foram levadas”, relembra. Segundo Bárbara, o prejuízo estimado é de R$ 5 mil. “Não está sendo fácil, já que os produtos são caros e eu uso todos os dias”. Leia também: Supermercado de atacado e varejo faz promoção de até 40% em produtos As câmeras de segurança registraram a ação do criminoso, que chegou a escalar uma altura de seis metros para invadir o local. Nas imagens, é possível vê-lo ainda sair com um violão que a tatuadora iria dar de presente para o filho, além de todo o equipamento pertencente ao projeto. Com a intenção de arrecadar dinheiro e dar continuidade ao Cores que Acolhem, a tatuadora vai fazer um evento de tatuagens rápidas e a preços fixos. O FlashDay começa às 9h do próximo dia 10 de fevereiro na Rua Visconde do Rio Branco, 1833, Loja D, no Centro. Cada tatuagem será vendida por preços a partir de R$ 150.

Crianças têm oficina de maquiagem de zumbi em Curitiba Uma oficina de maquiagem de zumbi acontecerá no sábado (3), em Curitiba. A aula será ministrada na Gibiteca, no Sola do Barão, para crianças e adolescentes de 9 a 15 anos. Os instrutores da equipe da marcha Zombie Walk irão orientar os participantes. A oficina é uma parceria entre a Gibiteca de Curitiba e a Zombie Walk. A marcha Zombie Walk é um movimento tradicional da capital paranaense que reúne milhares de pessoas maquiadas e caracterizadas como mortos-vivos. O evento acontece em todos os anos, desde 2009, no domingo de carnaval. Este ano, a caminhada começará na Boca Maldita e vai até a Praça Nossa Senhora da Salete, no Centro Cívico, onde haverá shows de bandas e artistas locais. As inscrições para o curso de maquiagem de zumbi podem ser feitas na Gibiteca de Curitiba. A taxa de material a ser paga é de R$15. No dia da oficina, as crianças devem levar um tudo de cola branca e roupas que possam sujar.

Chamo-o, cordialmente, de senhor. E assim, senhor Wendpap, gostaria de dizer que li, com muito desgosto, o seu artigo publicado no ConJur intitulado de “É hora de tratar o marxismo-gramscismo como história, não como projeto político” . Por que com desgosto? Porque esperei que o senhor fizesse uma análise do marxismo-gramscismo antes de justificar por que este deveria ir para a lata do lixo da história. Pensei: vai vir um referencial teórico muito bom sobre o assunto, ele vai mostrar a fragilidade do Marx e do Gramsci, vai dizer onde cada um falhou em sua proposta teórica e vai mandar tudo, de forma fundamentada, para um museu. Pensei isso porque imaginei: veio de um juiz? Vai estar fundamentado.

curitiba
2018-02-06 / Posted in